Reconhecimento Companheiro Paul Harris

O reconhecimento Companheiro Paul Harris homenageia pessoas que contribuíram mais de US$1.000 à Fundação Rotária, ou que tiveram doações neste valor feitas em seu nome.

O título foi criado em 1957 para demonstrar apreço e motivar contribuições substanciais ao programa hoje conhecido como Bolsas Educacionais.

Entre os primeiros Companheiros Paul Harris estão Allison G. Brush, diretor do RI em 1937-38, e Rufus F. Chapin, ex-tesoureiro do RI, cujas doações foram efetuadas em 1946. Adan Vargas foi a primeira mulher a receber o reconhecimento, por uma contribuição feita em 1953, e Harry L. Jones foi a segunda, além de ter sido uma das únicas cinco pessoas homenageadas em 1957.


No início, os Companheiros Paul Harris costumavam receber um certificado de reconhecimento. Em 1969, a Fundação lançou o primeiro Medalhão Companheiro Paul Harris na Convenção do RI em Honolulu, EUA. A peça foi criada pelo artista japonês Fiju Tsuda, de acordo com as orientações do então curador da Fundação Kyozo Yuasa. Hoje em dia, os homenageados recebem um certificado e um distintivo de lapela, e têm a opção de comprar o medalhão.

Os rotarianos costumam prestar homenagens através de contribuições à Fundação. Em 1978, Ida LeTulle Taylor recebeu o título Companheiro Paul Harris quando seu marido, o então governador de distrito Vann Taylor, fez uma doação em seu nome para celebrar o aniversário de 34 anos de casamento do casal. Ela foi a pessoa de número 25.000 a receber o reconhecimento.

Na Assembleia Internacional de 1979, o então presidente eleito do RI, James Bomar, desafiou os Rotary Clubs a fazerem com que uma pessoa não rotariana se tornasse Companheiro Paul Harris. Assim, em 1980, o Rotary Club de Pikesville, EUA, fez uma doação em nome da Madre Teresa. O apresentador americano Pearl Bailey também se tornou Companheiro Paul Harris através de uma iniciativa conjunta de Rotary Clubs em Cape Cod, EUA.

Muitas outras pessoas de destaque também receberam o título, como o presidente dos EUA Jimmy Carter, o presidente russo Boris Yeltsin, o astronauta americano James Lovell, o secretário geral da ONU Javier Perez de Cuellar e Jonas Salk.